Anamnese.

Podemos dizer que o processo de avaliação física inicia pela anamnese, pois é nesse momento que o avaliador começa a “saber mais” a respeito do avaliado e, por isso, é necessário que aproveite-o para obter o máximo de informações possível para a realização dos testes e para a própria prescrição dos exercícios físicos.´

,

Composição Corporal

A composição corporal é considerada um componente da aptidão física relacionada à saúde por diversos autores, devido às relações existentes entre a quantidade e a distribuição da gordura corporal com alterações no nível de aptidão física e no estado de saúde das pessoas.

Reduzir a quantidade de gordura e/ou aumentar a quantidade de massa muscular estão entre os anseios de grande parte dos praticantes de exercícios físicos. Esta preocupação pode ser notada não somente do ponto de vista estético, mas também de qualidade de vida dos indivíduos, já que a obesidade está associada a um grande número de doenças crônico-degenerativas.

Observando tal relação entre quantidade de gordura corporal e estado de saúde, verifica-se a necessidade de utilização de métodos que possam avaliar com validade a quantidade deste componente em relação à massa corporal total. Nesse sentido, a importância da avaliação da composição corporal deve-se ao fato de a massa corporal isoladamente não poder ser considerada um bom parâmetro para a identificação do excesso ou da carência dos diferentes componentes corporais (massa gorda, massa muscular, massa óssea e massa residual), ou ainda das alterações nas quantidades proporcionais desses componentes em decorrência de um programa de exercícios físicos e/ou dieta alimentar

Exemplo de composição corporal de um indivuduo de 55 kg

O acompanhamento  da composição corporal representa um meio importante no controle de um treinamento tanto para atletas quanto para não atletas.

Tem como objetivos;

a)    Identificar riscos à saúde associados aos níveis excessivamente altos ou baixos de gorgura corporal;

b)    Identificar riscos a saúde associados ao acumulo excessivo de gordura intrabdominal

c)     Monitorizar mudanças na composição corporal associada a certas doenças

d)    Avaliar a eficiência de intervenções nutricionais e de exercícios físicos na alteração da composição corporal

e)    Estimar o peso corporal ideal de atletas e não atletas

f)      Formular recomendações dietéticas e presccrição de exercícios físicos

g)    Monitorar mudanças na composição corporal associadas ao crescimento ao desenvolvimento, à maturação e a idade.

,

Índice de Massa Corporal (IMC)

O índice de Massa Corporal (IMC) é uma fórmula que indica se está acima do peso, se está obeso ou abaixo do peso ideal considerado saudável

IMC

Classificação

< 18,5 Baixo Peso
18,5 – 24,9 Saudável
25,0 – 29,9 Sobrepeso
30,0 – 34,9 Obesidade Grau I
35,0 – 39,9 Obesidade Grau II (severa)
≥ 40,0 Obesidade Grau III (mórbida)

Índice Cintura Quadril (ICQ)

Relaciona a circunferência abdominal com o perímetro do quadril. É um indicativo indireto da quantidade de gordura visceral, a gordura que envolve os órgão intra-abdominais. A quantidade de gordura visceral está relacionada com um risco crescente de Aterosclerose e suas consequências, como o infarto agudo do miocárdio e o derrame cerebral.

,

Pressão Arterial

pressão arterial, é a pressão exercida pelo sangue contra a superfície interna das artérias. A força original vem do batimento cardíaco. A pressão arterial varia a cada instante, seguindo um comportamento cíclico. São vários os ciclos que se superpõem, mas o mais evidente é o determinado pelos batimentos cardíacos.

Não existe uma combinação precisa de medidas para se dizer qual é a pressão normal, mas em termos gerais, diz-se que o valor de 120/80 mmHg é o valor considerado ideal. Contudo, medidas até 145 mmHg para a pressão sistólica, e 90 mmHg para a diastólica, podem ser aceitas como normais.

,

Avaliação postural

A avaliação de aspectos posturais dentro da nossa rotina de testes não deve ter a pretensão de diagnosticar desvios posturais com o e de prescrever exercícios corretivos ou qualquer tipo de tratamento, pois isso é uma responsabilidade do ortopedista e do fisioterapeuta.

Nosso objetivo aqui será tentar identificar aqueles desvios mais evidentes a fim de evitar a prescrição de exercícios que possam vir a agravá-los, além de encaminharmos o aluno a um desses especialistas quando percebermos que estes desvios parecerem importantes.

Observações – Todos os aspectos na avaliação postural que foram classificados como NORMAL ou NÃO, devem ser assim considerados partindo do princípio que a mesma fora realizada no método da inspeção visual. Qualquer dúvida a respeito dos achados, solicito-vos a busca de um diagnóstico clínico através de exames complemetares com seu ortopedista.

1